Uma pesquisa do Ipea – Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, organizada por Jorge Abrahão de Castro e Luseni Aqui, e divulgado tempos atrás pela “Folha Online”, mostra que o desemprego entre os jovens de 15 a 24 anos é 3,5 vezes maior do que os trabalhadores adultos, com mais de 24 anos. Se isso já é por si só muito desagradável de se assimilar, fica pior ainda quando os organizadores do estudo informam que essa taxa de desemprego é também a maior dentre dez países pesquisados. O Brasil tá pior que Argentina, Estados Unidos, França, Espanha, México, Alemanha. Sob outro ponto de avaliação, o estudo também mostrou que o desemprego dos jovens atinge absurdos 46,6% num quadro global onde entram todas faixas de idade.